Fratura de tornozelo

Fratura de tornozelo

A fratura do tornozelo é uma lesão decorrente principalmente de traumas rotacionais (menor intensidade) e traumas diretos (maior intensidade), que levam à perda de continuidade no maleolo medial. posterior (tibia) e lateral (fibula), levando à limitação e dor no tornozelo. Em alguns casos o paciente ainda consegue deambular por períodos curtos por causa da dor.

 

A principal complicação da fratura de tornozelo é a osteoartrose de tornozelo (desgaste da articulação) devido a gravidade da lesão e a qualidade de fixação e redução da fratura. Há várias formas de classificar as fraturas de tornozelo. A classificação da AO nos permite avaliar de forma progressiva a gravidade das fraturas de tornozelo.

 

TRATAMENTO CONSERVADOR

Geralmente indicada nas fraturas de um dos maléolos isolado, sem desvio entre fragmentos e os parâmetros ao raio x estão preservados. Geralmente é preconizado o uso de imobilização gessada abaixo do joelho sem carga por um período de 30 dias com controle radiológico no máximo a cada 10 dias pelo alto índice de perda de redução (podendo levar à indicação do tratamento cirúrgico). A imobilização permanecerá por um período a maior de 30 dias, permitindo carga. Os resultados indesejados estão ligados à perda de redução da fratura, instabilidade do tornozelo devido a falha na cicatrização do ligamento e a rigidez causada pela imobilização.

 

CIRÚRGICO

O tratamento cirúrgico é o método preferencial para a redução e fixação das fraturas de tornozelo, podendo variar desde as fixações percutâneas a técnicas de redução aberta e visualização direta da fratura. A técnica minimamente invasiva(percutânea) é principalmente indicada aos pacientes com fraturas com desvios menores de 2 mm e que apresentam comorbidades como por exemplo, diabete osteoporose e fumantes. O tratamento aberto é indicado nos casos com maior lesão óssea (uma a três incisões) permitindo a redução e fixação direta. Este é o método mais empregado, permitindo controle visual do resultado obtido. O tratamento cirúrgico permite a mobilização do tornozelo e o apoio do pé ao solo mais precoce, inicialmente de forma parcial com até 15 a 30 kg, e a partir da terceira semana com 50 kg até 100% do peso corporal – isto pode variar de acordo com a qualidade óssea e a idade do paciente.

Assine nossa newsletter

Top